Farelos de recordações

O que revirar uma caixa de recordações não faz pela nossa memória? Como, sem ela, poderia lembrar que já me fizeram uma festa surpresa de aniversário?

Ali estão os tempos em que os Correios eram a solução para a saudade. Na carta,  a amiga diz que chegará na próxima semana. Lembro, então, que volta e meia passava no bazar para comprar aquelas fichas metálicas de telefone e ligava no telefone vermelho, de disco, instalado na farmácia que não existe mais. “Ela já chegou?”.

Saudade, nesse tempo, não passava disso. Era a falta das amigas nas férias. No meio dessas cartas, encontro a letra do meu pai. Cursiva, bonita. Mas isso ainda não é saudade, pois parece sempre que a gente vai se encontrar daqui a pouco.

Minha caixa de recordações é minha versão de João e Maria. São os farelinhos de pão que me ajudam a encontrar o caminho de volta. A diferença é que nenhum passarinho comeu, mas ainda assim é como se eu tivesse me perdido no caminho.

Anúncios

Drops

* Descobri que sou uma CDF. Droga, eu sou. Primeira semana do meu mês de férias das aulas na Letras da UFRGS e já sinto falta da atucanação de trabalhos e provas. Foram noites mal-dormidas, principalmente depois que minha jornada de trabalho passou a ser oito horas, mas é tão bom estudar por estudar, sem a preocupação de ter que se formar para ter uma profissão e patati-patatá.

* A morte do Michael Jackson me deixou triste e daí?

* Tão bom quando se escolhe um filme despretensiosamente, sem muitas expectativas, e somos surpreendidos. Aconteceu semana passada, com A Partida (2008), filme japonês de Yojiro Takita. O filme ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2009, o que já é motivo para uns tantos dizerem que, por isso mesmo, não seria isso tudo. Alguns críticos chegam a dizer que foi por pender para o lado das produções ocidentais que o filme levou o prêmio. E daí? Não aconteceu com A Vida É Bela? A história teve seu roteiro alterado pela Miramax justamente para ter chances no circuito internacional. O que importa é que as duas são ótimas produções.  E para quem gosta de ir ao cinema para dar aquela choradinha desopiladora, vale a pena. A Partida, além de engraçado, é capaz de dar aquele básico nó na garganta. Enfim, altamente recomendável. Deixo aí o trailer para quem se interessar: